quinta-feira

Dieta



Resolvi fazer uma dieta.


Sei lá, hoje todo mundo faz isso né, me sinto meio deslocado quando percebo que não tenho “a minha dieta”.

Hoje em todas as casas que eu vou tem um papelzinho de uma nutricionista na porta da geladeira dizendo o que a pessoa deve comer e a quantidade. Também quero um papelzinho desse. Nem que seja só pra ter.

Sempre tive alma de gordo. Sei disso pela forma com a qual eu me relaciono com a comida. Uma linha tênue entre amor e ódio.

Quanto mais a pessoa é fresca com a comida, mais alma de gordo ela tem. Podem reparar. Todo gordo gosta de uma frescurinha, uma pimenta exótica, uma bebida diferente, um pão especial... e todos os gordos gostam de personalizar a comida. Tipo comer biscoito maizena com nutella. Todos têm sua “invenção maravilhosa”. Mas isso só por causa da enorme rodagem no maravilhoso e extraordinário mundo das comidas gostosas.

Ah... o maravilhoso e extraordinário mundo das comidas gostosas... já andei muito por lá.

É um mundo encantador, mas muito traiçoeiro... Sorvetes, Chocolates, Maria Mole...

Na moral, você passar por essa curta encarnação e ter que passar a vida inteira comendo gelo e alface... amigo, o que vale são os prazeres. Controlar o peso é tranqüilo. Agora, perder... perder é difícil.

Por isso quero um papelzinho.

Vou na nutricionista.

Ela me diz que pra perder peso somente de forma lenta e gradual, com uma dieta rica e balanceada.

Hum.

Vou embora sem o papelzinho.

Mudar toda minha vida e alimentação pra perder 1 quilo por mês é o caralho.

A parada é a seguinte. Perder peso é: fechar a boca, beber refrigerante diet, sauna e exercícios usando casaco.

Lá vêm meus amigos inteligentes e razoáveis dizendo que assim é errado. Que isso acaba com a minha saúde e não adianta nada, só piora, até engorda... bem, até hoje tem funcionado e ainda não morri.

Rio de Janeiro, Domingo, Sol, meio-dia, 44 graus. Acordo, pego minha calça e meu casaco de moletom preto da Hard Rock Café e vou pra praia de Ipanema correr na areia fofa.

- Eduardo, você não vai tomar café da manhã ?
- Não né, mãe... tô de dieta! Dããã.

Começo a correr, todo mundo me olhando. Deve ser por causa do meu casaco da Hard Rock. Invejosos.

Não dá 1 minuto e vem um saradão de óculos e sunga me convencendo a não fazer aquilo me chamando de “mermãozinho”.

Disperso os invejosos balançando os braços e gritando palavras inexistentes.

- Saaaiiiii alêêêê tchóóóó.

Depois de 5 minutos começo a sentir uma tonteira, tipo, normal né, é o meu corpo respondendo bem ao exercício, são as calorias queimando.

Depois disso não lembro de mais nada, meia hora depois lá estava eu desacordado cheio de areia na cara tomando soro no Posto 9, sendo socorrido pelos salva-vidas. Uma multidão de curiosos em volta. Que vergonha.

O salva-vidas disse que me viu caindo de cara e tudo na areia.

As pessoas riem e me chamam de idiota. Invejosos.

Cadê o meu casaco da Hard Rock ? Estava aqui... roubaram ? Ah. Aí é foda.

Mais risos da ralé.

Eu, puto e nervoso, viro pra ralé e grito com os olhos arregalados.

- Vai todo mundo tomar no cu!

O que ouço de resposta é um “uuuuuhhhhh” bem afeminado seguido de um coro de “viadinho! viadinho!” que dava pra escutar até no Leblon.

Saio correndo no meio das gargalhadas pra eles não verem que eu estava quase chorando, mas acho que eles viram sim.

Pra piorar ainda mais a situação, saindo do meio da ralé tropeço numa perna que algum engraçadinho esticou e caio de queixo no calçadão.

Era tudo que a galera queria.

Gritos, urros de alegria e insultos ecoavam na praia. A essa altura tinham umas 300 pessoas em volta, tinha até fotógrafo de jornal popular tirando foto. No dia seguinte saiu no “O Povo’: “Playboy babaca da Zona Sul se fode no calçadão de Ipanema” e uma foto minha com os olhos semi piscando caindo no chão.

Te falar que doeu... ralou meu joelho inteiro.

Chegando de volta no carro, cadê meu carro ?

Provavelmente sumiu junto com a chave que também não está mais no meu bolso da calça de moletom.

Foda. Quem manda desmaiar na areia de Ipanema em pleno Domingo.

Boletim de ocorrência na delegacia. As minhas fotos caindo no chão já estavam na Internet. Mais risos e piadinhas.

Os policiais receberam as fotos num desses emails de correntes contando a história em detalhes, pedindo pra repassar.

Criaram uma comunidade pra mim no Orkut chamada “O Babaca de Ipanema”, hoje tem mais de 8.000 membros. Colocaram link pro meu perfil. Recebo 300 scraps por dia me insultando mas não apago e nem saio do orkut. Sou forte.

Bem, ao menos é isso que eu quero que as pessoas pensem.

Meu nome virou sinônimo de pessoa babaca que tenta emagrecer da maneira errada. Nutricionistas, professores de educação física e academias usam meu nome, até em slogans. “Não seja um Eduardo. Entre para a Body Gym.”

O slogan fez o maior sucesso. A academia bombou. Na comunidade da academia no orkut também tem um link pro meu perfil...

Depois disso desencanei dessa de dietas e passei a adotar uma vida sedentária e obesa com muitas visitas ao maravilhoso e extraordinário mundo das comidas gostosas...

Por quê ?

Porque perder peso é muito difícil.

2 comentários:

Anônimo disse...

Que que te deu hj?

achei q vc tinha perdido peso tranquilo... mas parece que tivemos traumas no processso...

Adner disse...

O papo do casaco foi verdade... e ainda teve amigo malandro dizendo que tava errado perder água e carregar ela com vc na corrida, heheh. Isso é que a pego a peso.